Na Mídia

Veja tudo que saiu na mídia sobre a Cynthia Mastropascha
e seus serviços oferecidos.

Jornal da Tarde - Empregos

Planeje a sua 'virada' - Março/2010

Vontade de vencer novos desafios ou sensação de estagnação após galgar vários postos na empresa? Os motivos variam, mas depois de algumas conquistas e um tempo na empresa, pessoas em cargos de chefia podem sentir necessidade de mudança.

De acordo com profissionais de consultoria de recursos humanos, seja qual for a razão para iniciar um novo momento na carreira, o profissional deve fazê-lo com planejamento para que a mudança seja bem-sucedida.

“No caso de quem está estagnado, a primeira providência é conversar com chefes e pessoas de outros setores e se mostrar aberto a novas oportunidades”, diz Renato Grinberg diretor Geral do portal de empregos Trabalhando.com.br e especialista em carreiras. “Se não for possível, é preciso começar a pesquisar vagas no mercado e acionar a rede de contatos.”

O chamado networking (rede de contatos no mercado de trabalho), aliás, é apontado por especialistas como uma das principais ferramentas na busca por um novo emprego. André Bruttin, mestre em psicologia social e professor de administração em recursos humanos da Universidade Mackenzie, afirma que, em se tratando de níveis de chefia e coordenação, 90% das vagas são fechadas por indicação. “Isso não quer dizer que simplesmente quem é indicado assume a vaga, mas que as pessoas chegam aos processos seletivos por meio do networking.”

Quando se fala em mudança e desenvolvimento profissional, deve-se ter um plano de carreira. É o que afirma Flora Victória, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Coaching. Ela destaca que, além de um roteiro, o profissional deve definir se quer ser um especialista ou gestor. “É preciso focalizar o próximo passo. Por mais óbvio que isso pareça, muita gente se envolve na rotina e espera que as coisas aconteçam”, afirma. Segundo ela, os profissionais devem procurar aprimoramento em cursos específicos e se envolver em projetos na empresa para ganhar experiências diferenciadas. Agir de forma ativa, buscando oportunidades pode ajudar no crescimento na empresa onde se está no momento, mas também conta pontos no currículo quando o profissional sai em busca de novas colocações ou quando pretende abrir o próprio negócio.

Outro ponto fundamental, segundo Flora, é cada um conhecer seus pontos fortes e usá-los a favor de si com mais frequência. “Muitas vezes as pessoas ficam focadas nas competências que acreditam não ter e vão em busca de cursos e treinamentos para desenvolvê-las, quando o ideal seria destacar e mostrar aos outros seus pontos fortes”, afirma. É comum as pessoas se acomodarem e acharem que alguém tem de descobrir o talento delas, mas os chefes e colegas não enxergam isso porque estão voltados para a própria carreira. “Se o plano é crescer, o profissional tem de mostrar a que veio e mostrar seus talentos de forma participativa na empresa.”

Depois de trabalhar nove anos em uma empresa de tecnologia da informação onde era diretora, Cynthia Mastropascha, 40 anos, sentiu que era hora de mudar. “Estava em uma área administrativa, mas sou formada em psicologia e entendia que poderia fazer coisas diferentes”, afirma. Para mudar o cenário profissional em que se encontrava, ela começou a guardar dinheiro e fez um curso para se formar em coaching, o profissional que ajuda outras pessoas a se prepararem melhor para suas carreiras.

O tempo de transição até sair da empresa durou um ano e três meses. Outra motivação foi mudar sua rotina para ter mais tempo para cuidar da filha pequena, hoje com 3 anos.

“Foi um período difícil porque deixei status, poder e dinheiro para trás, mas estou feliz porque agora consigo administrar melhor meus horários”, diz ela, que montou a sua própria empresa de consultoria.

EMPENHO

  • Em busca de novas oportunidades, reúna informações sobre suas realizações na empresa atual. Essas conquistas devem ser apresentadas ao mercado de trabalho como seu diferencial;
  • Avalie se suas qualificações técnicas estão compatíveis com o mercado. Se não, prepare-se para fazer cursos de formação, atualização e de idiomas;
  • Mantenha sua rede de contatos (networking) sempre atualizada e ativa, pois a maioria das indicações para processos seletivos são obtidas por meio de indicações;
  • Segundo o psicólogo social André Bruttin, uma das chaves para o sucesso é saber exatamente quais são suas competências e quais empresas buscam qualidades como as suas;
  • Novas oportunidades podem surgir na empresa onde você está. Para encontrá-las, converse com chefes e colegas de outros setores para envolver-se em projeto novos, que podem alavancar futuros convites;
  • Quem almeja ser chefe e está num cargo técnico precisa agir para desenvolver competências para o cargo. Segundo Flora Victória, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Coaching, é preciso se envolver em projetos paralelos e mostrar suas qualidades. “É preciso fazer uma espécie de marketing próprio dentro da empresa para ganhar experiência”, ensina;
  • Dedicar-se a projetos além do seu cargo traz resultados e experiência. “Muita gente diz: ‘Estou me esforçando demais para a empresa e o que eu ganho?’ Mas, na verdade, a pessoa está trazendo benefícios para ela mesma, pois está desenvolvendo suas potencialidades para ser um líder no futuro”, assegura Flora;
  • Outra dica importante é fazer um planejamento financeiro para manter-se estabilizado no momento em que decidir fazer a transição para um cargo em outra empresa ou para iniciar um negócio próprio.

Matérias Publicadas

Clique em uma das categorias abaixo para ler a matéria

Open chat
Vamos conversar?
Olá! Vamos conversar?